sábado, 9 de novembro de 2013

Martin Mystère Record 07(by Fábio)

Pois é pessoal, pensaram que o amigo Fábio tinha lhes abandonado com esta ótima série do Martin Mystère que saiu pela Record?!?! Nada disso!!!
Como fã de MM, e especificamente desta seleção de histórias que a Record publicou, eu propus uma parceria com o Fábio, onde ele escaneia as revistas e eu faço uma "pós-produção" no Photoshop... O resultado, espero, é uma história com uma qualidade visual melhor, próxima daquilo que os autores pretendiam que chegasse até nós...
Daí a demora na chegada deste número, inclusive porque os anteriores também estão sendo "melhorados", o que, com a quantidade de páginas destas revistas, é um pouco demorado... Então, em breve(espero!), haverá uma postagem de packs com as revistas já lançadas pelo Fábio restauradas para quem quiser baixar!!!
 
Sobre esta história, basta dizer que Martin e seus amigos se verão às voltas com uma "revolta" dos mosquitos, que pretendem dominar a humanidade!! Como combater um inimigo que se reproduz rapidamente e conta com milhões em sua fileiras?!?! E como isso foi acontecer?!? Muita emoção no desenrolar da história, uma participação maior de Diana(a eterna namorada do Tio Martin) e uma batalha final bem emocionante!!
 
Uma boa leitura a todos!!!
 
 

18 comentários:

  1. Viva. Num mundo de individualismos e egoísmos, qualquer colaboração e trabalho de equipa é de saudar!
    Claro que a experiência de alguém que anda nisto há bastante tempo, como o Watson, pode sempre ajudar o Fábio a ultrapassar mais rapidamente etapas da sua aprendizagem. Confesso que gostava de uma certa "ingenuidade" dos scans do Fábio, que foi melhorando os seus trabalhos substancialmente ao longo do tempo, até porque não gosto muito de trabalhos demasiado produzidos, principalmente quando estamos a falar de claridade e contraste demasiado forçados e que retira alguma qualidade ao desenho e até ao lettring!
    Ainda não li esta edição mas dei uma vista de olhos. Parece-me no geral bastante bem. Permitam-me apenas 2 reparos. Eu optaria por não clarear tanto e também optaria por um tamanho de ecrã (resolução) um pouco maior, ainda que com a contrapartida de um tamanho de ficheiro também um pouco maior.
    Explico porquê. Aliás é uma "luta" antiga que eu tenho na WEB. Eu entendo que este tipo de trabalhos não se destina só a levar aos fãs a oportunidade de lerem HQs que de outra forma não teriam oportunidade de ter acesso. Esta é certamente uma razão muito importante. Contudo a razão que me parece tão ou mais importante é a de que estas versões digitais vão constituir-se como memória futura! Então e como no futuro próximo, pois o distante será certamente e totalmente 3D, dizia eu, no futuro próximo quase todos terão um ecrã maior nos seus PCs, sejam de secretária, sejam notebooks, sejam tablets, smartphones, ou outros, assim, eu entendo que os scans devem ser preparados para serem lidos num ecrã de 22" a 23", que é o tamanho mais ou menos máximo aconselhado para uma leitura a curta distância (mais ou menos 1 a 1.5 metros).
    Com este tamanho de ecrã a resolução convém ser maior e também as imperfeições do retirar claridade (e cor) tornam-se mais nítidas, quer no desenho, quer no lettring!
    Outra coisa que não nos podemos esquecer é que e principalmente nos scans mais antigos, a ânsia de retirar o amarelado das páginas leva a desvirtuar o original. Antigamente as HQs eram impressas em papel de jornal, papel que era à partida já por si amarelado, logo quando tratamos e produzimos em Photoshop e afins e colocamos um branco imaculado, não respeitamos minimamente o original!
    Desculpem estas minhas considerações e este texto enorme, mas é uma "guerra" antiga minha e que apenas serve para alertar consciências e não para criticar quem quer que seja!

    ResponderExcluir
  2. valew amigos,
    realmente uma beleza!!!

    ResponderExcluir
  3. Guru, grato pelas suas considerações!!! Quanto ao tamanho(resolução) dos scans, também sou a favor de uma maior quantidade de pixels, não só porque isso permite uma leitura melhor em monitores maiores como preserva detalhes... E aí ocorre um "cross-over" com sua outra consideração, do clareamento... Quanto menor a resolução, maior a chance de pequenos detalhes se perderem, porque há poucos pixels para representá-los...
    Quando "clareio" as páginas tento não perder detalhes das mesmas(embora isso às vezes seja impossível), muitas vezes opto por realizar as correções por partes da página, para um maior controle... Uma coisa que ajuda muito é converter a imagem para tons de cinza antes de fazer qualquer correção, porque tentar "transformar" amarelado em branco realmente "estoura" com a imagem...
    Agora permita-me também fazer um comentário que engloba o que você falou: pelo próprio fato de usarmos um monitor maior e vermos as páginas com mais "proximidade"(relação de pontos/pixels por polegada) por si só já permite que vejamos falhas nos desenhos e letreiramento(que nesta época da Recor era feito à mão, e portanto, inconsistente), mesmo sem correções... Até porque o papel jornal "chupa" mais tinta e muitas vezes os traços "vazam" um pouco...
    Obrigado mais uma vez e mantenha-se firma na "guerra"!!!

    ResponderExcluir
  4. Uuuooops!!! Faltou complementar a resposta: quanto à resolução isso depende do Fábio, que produz o sacan "bruto", porque se eu fizer um upsampling creio que o resultado será pior do que o atual...

    ResponderExcluir
  5. Grande trabalho, Watson. Já baixei conferi e gostei muito do resultado. E confesso que até dispensaria a apreciação, conhecedor que sou do capricho do amigo.

    Bem, quanto às especificações técnicas, deixo a cargo dos colegas e sua expertise que se sobrepõe demais ao meu ímpeto de voluntário amador. Todo o conhecimento que venho adquirindo é empírico e graças ao apoio que tenho encontrado aqui e nos demais sites que passei a colaborar .

    Insiro um parênteses ( agora meus scans também são encontrados no GUIA EBAL, e lá como cá, o Edson faz às vezes do Watson, editando meu trabalho pra posterior compilação na página).

    Bem, a resolução que uso é a de 200 DPI. Menor, fica falha. Maior, pesa muito o arquivo.
    Digitalizo em "Escala de Cinza" variando entre .10. a tonalidade de brilho e .50. o contraste.Justamente pela preservação gráfica mais próxima . Raramente uso o "Preto e Branco".
    O "Colorido" em desenhos P&B na verdade trai o original, por fortalecer o amarelado e carregar nas eventuais manchas que o tempo conferiu ao papel. A "Escala de Cinza" é pródiga em corrigí-las.
    Entendo as ponderações do Guru e de fato, a evolução faz com que mais rápido sejam os downloads e maior capacidade ganhem nossos HDs. Destarte, é notável que em pouco tempo conjuguemos qualidade e praticidade aos nossos gibis virtuais, mas temo que essa não seja a realidade no momento. É mister operarmos com as condições compatíveis da média geral dos leitores, não obstante o avanço alucinante que a informática apresenta.

    Eu, por exemplo, leio no visualizador do Windows, no modo "slides". Sei de programas melhores e outras plataformas, como o tablet que favorecem a leitura e penso mesmo em adquirir um com 10". Ferramentas disponíveis que nos garantem conforto .

    No mais, a intenção é melhorar sempre e pra isso contamos com a colaboração de todos, desde o incentivo até às sugestões .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois para mim os scans estão perfeitos,não preciso nada melhor...
      ainda mais que nunca contribui com o blog.
      muito onbrigado.

      Excluir
  6. Bem meus caros, eu por vezes tenho até algum receio de fazer determinados comentários pois podem ser mal interpretados, Mas vocês para além de serem óptimos naquilo que fazem revelam ser óptimas pessoas pela forma como lidam com a "crítica" (no meu caso tento que seja sempre construtiva!
    Até porque quem sou eu para sugerir algo diferente ao Watson, pessoa que eu considero extremamente competente, pois tenho visto trabalhos dele na WEB, e acreditem que é do melhor que se pode ter e querer!
    Compreendo a necessidade de certos compromissos que por vezes nos afastam um pouco do ideal!
    Por isso só quero dizer uma última coisa ao Fábio e ao Watson... Muito Obrigado!

    ResponderExcluir
  7. Ah! Watson. Perfeitamente de acordo relativamente a um upsampling que não é normalmente a melhor opção. Para quem não saiba tal é feito com recurso a cálculo matemático e os pixels não existentes na imagem original são inseridos de forma interpolada e artificial para preencher a imagem aumentada! Se colocarmos as duas imagens lado a lado, vemos que a imagem original tem os desenhos com contornos mais nítidos e bem definidos e a imagem aumentada tem um efeito "blur", i. é., fica tipo enevoada! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Guru, gostaria de falar com vc sobre outro assunto.

      A revista Time desta semana trouxe uma reportagem de capa excelente e, ao mesmo tempo, assustadora, de 16 páginas sobre a "Deep Web", que precisa de um outro navegador para acessar. É impressionante como, aqui no Brasil, eu não vejo nenhuma publicação falar a respeito dos riscos que essa parte obscura da internet pode representar para o futuro da internet. Talvez seja porque aqui no Brasil quando você diz que algo é proibido, se torna ainda mais desejado. Mais e aí em Portugal, saem reportagens sobre a Deep Web?

      Excluir
    2. Caro HJ. Efectivamente não é um assunto muito abordado pelas publicações portuguesas, mas alguma coisa vai aparecendo.
      O trabalho que conheço mais profundo, foi publicado pela revista Visão, que é uma espécie de Time portuguesa, pela qualidade e oportunidade dos assuntos abordados, se não estou em erro em Fevereiro ou Março do ano passado!?... Conheço pelo menos mais duas referências ao assunto, uma feita pelo jornal i, em Outubro deste ano, a propósito de uma situação bastante específica relacionada com o fecho pelo FBI de um site na Deep Web que vendia droga, e uma outra referência mais geral feita no jornal Público, num dos seus suplementos, penso que pela mesma altura da reportagem da Visão!?
      De qualquer modo, a ênfase das poucas referências é sempre relativamente à parte negativa da Deep Web, mas não nos podemos esquecer que a Surface Web, que é aquela que a maior parte das pessoas conhece e utiliza, representa segundo algumas estimativas apenas 25% das páginas existentes na Web e segundo outras estimativas esse valor é apenas na ordem dos 4%, logo a Web "Invisível" ou Deep Web é largamente maioritária e se existe muita informação underground naquilo que pode ter de mais negativo (homicídios e violação ao vivo, lutas até à morte, por exemplo) existe muita informação "normal" mas que não se quer seja acessível aos motores de busca normais e habituais!

      Excluir
    3. Afinal o artigo de que falei acima, publicado na revista Visão, está online em http://visao.sapo.pt/o-mundo-secreto-da-internet=f649514 e para quem quiser saber mais sobre o assunto é um bom começo!

      Excluir
    4. Amigo Guru, muito obrigado pela atenção. Algo que me intriga há anos desde que ouvi falar da "Deep" é o fato de que a internet parece ser infinita e, mesmo assim, temos acesso à apenas uma fração dela. Mas vou continuar só na "superfície" por mais alguns anos. Já está bom demais. Valeu.

      Excluir
  8. Cara, Fábio mitou desta vez... Valeu msm!

    ResponderExcluir
  9. Excelente edição amigos. Vida longa à parceria de vocês. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  10. Muito obrigado amigos, tanto pela revista como pelos comentários aqui produzidos. Um abraço a todos os intervenientes.
    javal

    ResponderExcluir
  11. fabio e todos do blog estao de parabens, gostaria de tirar uma duvida, vc stem toda a coleção da record do martin? tenho muita coisa da mythos aqui, mas infelimente scans e sou meio leigo nesse assunto, podem me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xará, tenho sim a coleção completa de MM, tanto da Record (17) quanto da Mythos (42). Todos serão postados aqui.

      O que vc tem da Mythos?
      Scans ou gibis físicos? Se for coisa digitalizada que ainda está nos diversos blogs, o pessoal deve conhecer, a interação é grande. Se forem scans antigos, de blogs extintos e links expirados, poderia subir e combinar a postagem com o Edezekiel, mas sempre dando os créditos de onde pegou e de quem fez. Se possível, até pedir autorização se o autor for identificado.

      Excluir